Hábitos Alimentares e o Câncer de Mama






Você sabia que os hábitos alimentares diários influenciam na probabilidade de desenvolvimento de câncer? 

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres e o segundo tipo mais frequente no mundo.Se diagnosticado e tratado precocemente, o prognóstico é positivo. No Brasil, as taxas de mortalidade deste câncer continuam altas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados. Na população mundial, a sobrevida média após cinco anos é de 61%.

Principais Fatores de Risco

Especialistas calculam que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama.

Devido à variação dos fatores de risco e as características genéticas do câncer de mama, a prevenção ainda não é totalmente possível.A alimentação adequada, o controle do peso e a prática regular de atividade física podem ser capazes de prevenir 30% dos casos de câncer no Brasil.

Alimentação

O consumo de alimentos com alta densidade energética aumenta no Brasil e no mundo e, provavelmente, causa a obesidade. Esses alimentos têm mais de 225 calorias por 100g. Refrigerantes e refrescos, biscoitos recheados, alimentos do tipo fast food e semiprontos estão na lista.

Já a carne vermelha deve ser consumida apenas duas vezes na semana, em torno de 300g (dois bifes), devido ao elevado teor de gordura. É preciso retirar a gordura e dar preferência aos ensopados, cozidos e assados. Com relação às carnes grelhadas, a exposição da proteína à alta temperatura pode formar substâncias cancerígenas. No caso do churrasco, o contato da gordura com a superfície aquecida também pode formar outras substâncias ruins.

Há alimentos que contêm agentes cancerígenos na composição e devem ser evitados. É o caso das carnes processadas, defumadas, curadas ou salgadas (carne de sol, charque e peixes salgados), que além do sal em excesso, são expostas ao alcatrão, o mesmo da fumaça do cigarro. Os embutidos como salsicha, linguiça, mortadela e salame têm conservantes que se transformam no organismo em outras substâncias.

Para alcançar as recomendações diárias de nutrientes e substâncias protetoras é preciso aumentar o consumo de alimentos naturais. Consumir frutas variadas e hortaliças sem amido, pelo menos cinco vezes ao dia, é uma das recomendações do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

As frutas e as hortaliças são ricas em fibras e substâncias antioxidantes, consideradas de proteção contra o risco da maioria dos tipos de câncer. As fibras aceleram a passagem do bolo alimentar, diminuindo o tempo de permanência de substâncias cancerígenas no organismo. Já as substâncias antioxidantes protegem contra os danos celulares causados por radicais livres, que podem ativar a formação de tumores.

Atividade Física

Faça 30 minutos diários de atividade física, leve ou moderada. A atividade física protetora consiste na iniciativa de se movimentar, de acordo com a rotina de cada um. Você pode, por exemplo, trocar o elevador pelas escadas, levar o cachorro para passear, cuidar do jardim, varrer a casa, caminhar ou dançar.

fonte: INCA 






Comentários

Postagens mais visitadas