A Primavera e a culinária


Algumas espécies de plantas produzem flores que podem ser usadas na alimentação. Algumas das plantas que têm flores comestíveis são conhecidas por nós e usadas em saladas, sopas e outros pratos de culinária, como a couve flor, o brócolis e alcachofra. Outras flores, porém, podem ser usadas para comer, são lindas e possuem sabor surpreendente. Calêndulas, por exemplo, têm um cheiro forte. O amor perfeito um gostinho de ervas. Sem dúvida, as flores são elementos interessantes para renovar antigas receitas. É preciso ter muito cuidado, algumas flores podem ser tóxicas. Antes de sair por ai colhendo flores e utilizando na alimentação é preciso conhece-las. As flores comestíveis devem ser orgânicas, as produzidas em floricultura são tratadas com pesticidas. 




Cravina

Nome científico: Dianthus caryophyllus . A cravina é uma planta herbácea perene, originária da Europa, com 30-90 cm de altura. Propagação por sementes postas a germinar no fim do verão. Uso culinário. Separe as pétalas e remove o carpóforo, branco e amargo. Pode-se utilizá-las frescas para aromatizar vinhos, vinagres, geleias, compotas, saladas e cristalizadas podem ser utilizadas em tortas de frutas, sanduíches e como ornamentação de bolos.





Brinco de princesa

Nome científico: Abutilon striatum Arbusto semilenhoso originário da Guatemala de 2 a 3m de altura. Multiplica-se por estacas, preparadas no final do inverno. 
Uso Culinário: As flores podem ser servidas em saladas mistas com outros vegetais, para ornamentação de pratos e bolos. Os estames devem ser retirados para evitar alergias em pessoas alérgicas a pólen. Todos os espécimes do gênero Abutilon podem como comestíveis.


Calêndula

Nome científico: Calendula officinalis Herbácea anual, florífera, ereta, de originária das Ilhas Canárias e região Mediterrânea, com 30-50 cm de altura. Multiplica-se por sementes que devem ser semeadas no outono para florescerem no inverno e primavera. Uso culinário Podem ser utilizadas como enfeites de saladas, coberturas salgadas, doces, para decoração de bolos e sobremesas. A cor intensa das lígulas dá um tom de açafrão a pratos de arroz e a sopas de peixe. Oferece paladar picante. Deve-se ser usadas apenas as pétalas para evitar alergias em pessoas sensíveis ao pólen.




Capuchinha

Nome científico: Tropaelum majus L. Herbácea prostrada, anual ou bienal, originária do Peru e do Brasil, de 30-40 cm de altura. Flores vistosas, simples ou dobradas, amarelas, alaranjadas ou vermelhas, formadas na primavera até o verão. A propagação é feita por sementes, postas a germinar no outono direto no local.
Uso culinário: os frutos têm sabor picante e podem ser usados para picles. As flores têm sabor picante e odor característico, semelhante ao da planta. Tem sido difundido seu uso em saladas e enfeites de pratos doces e salgados, omelete, refogados, no arroz, e purês. Recomenda-se, porém que suas partes com pólen sejam retiradas para evitar alergias em pessoas sensíveis.



Begônia

Nome científico: Begonia semperflorens. A begônia é uma planta herbácea, nativa do Brasil, de 15-30 cm de altura, cultivada como anual Multiplica-se por sementes e por pedaços de caule com ou sem raízes em qualquer época do ano. Uso culinário: Suas flores podem ser usadas nas saladas, em arranjos e sobre coberturas.






Amor-perfeito

Nome científico: Viola tricolor . O amor-perfeito é uma planta herbácea, perene, originária da Ásia e Europa, de 15-20 cm de altura. Formada por flores solitárias, que apresentam vasta gama de tons. Floresce no inverno e primavera. Multiplica-se por sementes. A partir de abril, conforme a localidade já é possível semear em caixotes, transplantando até o início do florescimento. O local de cultivo deve ser ensolarado.
Uso culinário: pode ser usada para decoração de bolos e sobremesas, pode ser cristalizada, congeladas em cubos de gelos para ornamentar refrescos e drinques. Recomenda-se, porém que suas partes com pólen sejam retiradas para evitar alergias em pessoas sensíveis.




Existem muitas outras opções de flores que podem ser usadas na culinária. No entanto é preciso cuidado na hora de escolher. Tenha sempre um profissional qualificado te atendendo. 
Inove, use criatividade e crie!


Pratique bons hábitos.

Pratique Via Santé.


Comentários

Postagens mais visitadas