A GRANDE EPIDEMIA - OBESIDADE


Um estudo recente, publicado pela revista científica The Lancet revelou: pessoas com obesidade severa podem viver até 10 anos menos; pessoas com obesidade moderada perdem até 3 anos de vida e até mesmo aqueles que tem sobrepeso, podem ter a expectativa de vida reduzida em 1 ano.
Essa prematuridade da morte está associada aos riscos de saúde provocados como doenças cardíacas, respiratórias, ortopédicas e até mesmo associadas ao câncer.
A obesidade ja é considerada a grande epidemia do terceiro milênio, sendo em torno de 1,3 bilhões de pessoas, com pelo menos sobrepeso, no mundo e em torno de 600 milhões de obesos.
O grande diferencial desta pesquisa é que nenhuma das 3,9 milhões de pessoas avaliadas era fumante ou tinha doenças crônicas; com isso pôde-se avaliar o efeito exclusivo do peso na chance de o paciente morrer precocemente.
A questão da obesidade também é reflexo da indústria de alimentos e bebidas. Os industrializados contém grande quantidade de sal, açúcar e gordura. É preciso investir em alimentos mais naturais. Na lista dos alimentos processados estão os embutidos (presunto, mortadela, salame, salsicha), enlatados (milho em conserva, ervilha em conserva, palmito em conserva, atum ) e ensacados. Por mais que a embalagem cite que não há conservantes, para se manter o bom estado é sempre preciso o uso de substâncias artificiais (fonte: jornal A Cidade, de 26 de julho de 2016)
O tratamento da obesidade é complexo e demorado, e deve ser feito com uma equipe multidisciplinar para que o resultado seja duradouro e saudável. Esta equipe deve envolver profissionais da saúde como médicos, psicólogos, educadores físicos e nutricionistas. Além disso, a obesidade deve sim ser tratada como um caso de saúde pública e possuir uma política que atenda as necessidades destas pessoas adequadamente.
A televisão e propagandas também deveriam fazer sua parte, como grandes propagadoras de cultura, e começar este processo que é lento e envolve um alto custo.
Como exemplo temos o que aconteceu com as propagandas de cigarro e leis que ajudam no combate do vício.
Nós, que trabalhamos diretamente com a saúde da população e formamos opiniões, já começamos a fazer nossa parte.

Comentários

Postagens mais visitadas